Gregório por Alex Carnade

Descrição

  
Escritor Atualizado um ano atrás
Idioma Portuguese Leituras 3180
Categoria

Mistério & Suspense

Curado

information
Este ebook foi avaliado por curadores selecionados pelo time do Widbook.
Publicado Jul 25, 2014 Popular

Status Completo

Gostaram do livro Gregório

Ver todos (96)

Adicionaram Gregório à Coleção

Ver todos (96)

Linha do tempo de Gregório

MUITO muito bom estou adorando
31 de Dezembro de 2015 às 14:07
Entrei aqui hoje e comecei lendo seu livro, estou gostando!
Alex Carnade 20 de Novembro de 2015 às 10:23 Obrigado, querida! Espero que goste!!
14 de Outubro de 2015 às 23:20
Cara o livro prende, parabéns!
Alex Carnade 20 de Novembro de 2015 às 10:22 Obrigado Lucas!!
1 de Outubro de 2015 às 15:59
Fala Alex tudo bem? Adicionei seu livro para poder continuar lendo e já gostei muito do que vi. Gostaria que você desse uma olhada no meu livro também (Na Posse das Sombras). Espero que goste.
23 de Setembro de 2015 às 16:04
Discoteca e rock'n'roll, caretas e desbundados... Te convido a ler PRIVILEGIADOS, meu primeiro romance. Uma história sobre amor, sexo, drogas e muita putaria setentista!
31 de Julho de 2015 às 14:50
"Estes são os versos falidos de um poeta sem futuro." VERSOS FALIDOS, por Dowglasz Abjhörsky. Já que todo mundo manda spam no Widbook e o meu livro é tão ruim que eu dependo mesmo desta técnica para ter visualizações, eu achei que não faria mal te convidar pra dar uma olhada no meu trabalho.
24 de Junho de 2015 às 03:47
Olá, te convido pra ler meu livro de poesias "Em Chamas"
18 de Junho de 2015 às 00:58
Estou gostando, Alex! Parabéns, o livro prende!
20 de Abril de 2015 às 01:54
Convido-o a ler minha obra Orun-Aiyê; Guerra Santa, uma aventura de fantasia pela África mítica.
18 de Abril de 2015 às 02:48
Olá, Alex. Tudo ok? Adcionei seu livro a minha coleção para leitura, gostaria que, se possível, desse uma passada lá no meu https://www.widbook.com/ebook/memorias-de-um-paladino Fique a vontade para criticar. Abraços.
23 de Março de 2015 às 19:47
Muito interessante sua história Alex Carnade, sem dúvida está na minha lista de leitura :D Aproveitando a deixa para uma propaganda básica, I'm Sorry, o meu blog realiza resenhas de autores nacionais: http://tedioescritor.blogspot.com.br/2015/02/a-mais-pura-verdade.html <<< essa na verdade são as impressões, quase uma resenha, de um livro da editora novo conceito, quem se interessar e quiser falar comigo, eu tbm faço ilustrações... Mas ai já é vender muito o peixe hehehehehehehe.... (não, eu não vou cobrar pelas ilustrações, não, eu não vou pedir o livro pra vc, se tiver ele aqui mande o link e se tiver em pdf fique a vontade :D)
11 de Fevereiro de 2015 às 19:45
Muito bom, cara! Leitura envolvente e história promissora. Parabéns!
4 de Fevereiro de 2015 às 22:48
Acabo de ler o primeiro capítulo e gosto de ver como minhas impressões da narrativa evoluem com ela. haverá uma razão de ser os dons que o Universo nos presenteia, eu me pergunto. O que fazer deles, o que fazer com eles... ser um mero expectador.... numa de suas parábolas, Jesus Cristo se refere ao servo que não aplicou os talentos recebidos como servo imprestável. Com medo de perdê-lo, ele o enterra até o retorno do seu amo... Não pense que sou uma religiosa fervorosa, é que ler me possibilita fazer relações... Não deixa de ser simbólico este fazer da morte um espetáculo, Gregório, parece-me, simboliza os milhares de fãs de seriados que mostram gente ensanguentada, cortada; ou a nós mesmos que, de tanto ver, ouvir e ler sobre gente explodida, degolada, assassinada nos morros do Rio,já não sente nada... são filmes sem trilha sonora. Achei estranho um café expresso ser servido por um garçom, parece que estamos em Paris,mas lá o café seriam acompanhados por croassants ou madelaines... Você domina a técnica da escrita de narrativas. É autodidata ou tem formação específica. Eliana.
4 de Fevereiro de 2015 às 18:17
olá! a história está definitivamente muito boa, fiquei presa admito, e logo continuarei, a descrição do gregório para o mundo é muito interessante. gostei bastante da forma que ele fala que homens são tolos pelo sexo e as mulheres pelo dinheiro. logo continuarei a ler .
Alex Carnade 2 de Fevereiro de 2015 às 18:51 Obrigado marcella! Legal por ter gostado!!
15 de Janeiro de 2015 às 15:20
Incrível cara! Estou com sede desta obra...
Alex Carnade 2 de Fevereiro de 2015 às 18:51 Valeu Frank! Obrigado pela devolutiva!!
19 de Janeiro de 2015 às 16:57
Estou gostando bastante. Pude divagar pelas ideias de Gregorio ao ponto que lembrei de Raskolnikov de Crime e Castigo, na fase psicótica/introspectiva.
Alex Carnade 2 de Fevereiro de 2015 às 18:50 Valeu Lennart! Um grande abraço!
23 de Janeiro de 2015 às 19:14
Alex, conferi o início e já estou vidrado na história! Como é sombrio e misterioso esse dom do Gregório! Tenho grandes expectativas para o futuro da história e, com certeza, continuarei lendo. Meus parabéns, sua escrita é incrível!
Alex Carnade 2 de Fevereiro de 2015 às 18:48 Obrigado amigo! Fico feliz por estar gostando. Um grande abraço!
2 de Fevereiro de 2015 às 16:38
As primeiras páginas manteve minha atenção de forma como se estivesse vendo toda cena descrita até a morte da bela mulher ...continuarei a leitura parabéns Alex...quando puder leia o Terra Cinza , aceito sugestões, meu primeiro ficção científica ..sempre escrevo poemas.
21 de Novembro de 2014 às 21:43
Olá,Alex! Sou iniciante no widbook mas estou achando muito prolíficas as possibilidades de escrever e compartilhar e/ou publicar colaborativamente. Gostei muito do que li (só o prólogo e primeiro capítulo). Penso que é desafiante escrever com fluxo de consciência, mais difícil do que rechear com diálogos ,mas ao mesmo tempo é mais denso e profundo. Estou começando Memórias de um Esquizofrênico mas estou nas primeiras linhas. Entrei ontem no site após longo tempo. Sou médico internista e de família e divido meu tempo entre meu trabalho, leituras, xadrez, e escrevi alguns contos. Acho interessante o fato dos seguidores botarem pilha uns nos outros é muito estimulante. Um grande abraço,Ernani
19 de Novembro de 2014 às 21:05
Começando a ler! Narrativa muito bem amarrada, to adorando
Alex Carnade 15 de Novembro de 2014 às 11:58 Obrigado, Bruna! Logo lançarei um segundo livro!
14 de Novembro de 2014 às 18:07
Muito bom!! Sua escrita é leve, o que convida a continuar, e a narrativa é envolvente. Parabéns!! Vou continuar lendo.
Alex Carnade 7 de Novembro de 2014 às 11:11 Obrigado pelo carinho! Um abraço!
21 de Outubro de 2014 às 11:49
Muito bom Alex
Alex Carnade 7 de Novembro de 2014 às 11:11 Valeu! Obrigado!!
25 de Outubro de 2014 às 20:39
Parabéns Alex!
Alex Carnade 7 de Novembro de 2014 às 11:11 Valeu, Vera! Um abraço!
1 de Novembro de 2014 às 10:41
Caro Alex, Gostei da singularidade de “Gregório”. Leitura realmente coerente e instigante Vestindo um elegante terno Afinal “Quem morre de terno torna-se um vivo eterno” Imaginei-me no Café Boulevard Saboreando uma suculenta vitela ao aroma de alecrim Acompanhada de um bom vinho branco Talvez um delicioso e inesquecível Malbec Enquanto ouvia as trombetas do Apocalipse No juízo final Arrebatando belíssimas pinturas clássicas E estátuas de Michelangelo Fui conduzido ainda até a era medieval Onde Quasimodo velava por sua amada Em " O Nome da Rosa " A seguir vi-me curtindo o rock dos anos 70 e 80 Sentado numa linda poltrona de couro branco No edifício Angares Onde realmente não sei onde fica Mas podia admirar o lindo tapete vermelho Sob os meus pés Enquanto lia sem interesse o jornal do dia O final do drama de Gregório pareceu-me Irreverente e inusitado Apesar de não ter compreendido os motivos De toda a impaciência de Lucas Mas talvez Mateus possa explica-la Vou esperar para ver. Parabéns pelo trabalho bem feito.
Alex Carnade 7 de Novembro de 2014 às 11:11 Obrigado Erald! Gostei muito do seu "jogo de palavras" descrevendo meu livro!! Excelente! Um grande abraço! Nos falamos por aqui!!
4 de Novembro de 2014 às 17:13
Uau! Você me surpreendeu positivamente! É muito bem escrito, detalhado e terrivelmente envolvente. Estou até agora on lendo o seu livro. =) Continue a nos brindar com o seu trabalho.
Alex Carnade 7 de Novembro de 2014 às 11:10 Obrigado Ludmila! Um abraço!
5 de Novembro de 2014 às 07:49
;)
6 de Outubro de 2014 às 11:35
Cara seu livro é muito bem escrito eu gostei muito do que já li até agora
Alex Carnade 30 de Setembro de 2014 às 11:45 Obrigado, grande Joe!! É um prazer em saber que está lendo ( e gostando) de meu livro. Um grande abraço, amigo!!
30 de Setembro de 2014 às 04:38
Minha opinião em relação ao 7º capítulo// pg76: apesar das orações muito extensas o primeiro parágrafo está bem escrito// pg78: penso que houve um imenso progresso no ritmo narrativo. Pela primeira vez não senti falta alguma de diálogo. A expressividade da personagem em relação ao grande incêndio me surpreendeu.// pg80: penso que quase a narrativa se perdeu, mas creio que não.// Apesar de curto o capítulo foi muito intenso. Não sei se é o caso (saberei mais adiante) se este está servindo para dar uma guinada na trama. Um pouco lenta, mas existe uma melhora de capítulo a capítulo. Devo considerar que é um texto ousado no qual não existem diálogos. Por causa disto vale o mérito de escrever algo tão incomum.
Alex Carnade 27 de Setembro de 2014 às 10:44 Obrigado, meu amigo! Gostei de sua observação quanto o quão dificultoso é prender o leitor em um texto em que não há diálogo. Está sendo um desafio para mim. Entretanto, não descarte a presença de surpreendentes conversas em um futuro próximo, seja em Gregorio, como também em Matheus, que já está por sair. . Um grande abraço, Jonny!
27 de Setembro de 2014 às 02:05
Olá Alex! Terminei há pouco o primeiro capítulo. A leitura é estimulante e estou sendo por ela. Parabéns pelo livro, muito bom!
Jadson S. Vieira 16 de Setembro de 2014 às 01:57 Faltou: A leitura é estimulante e estou sendo "levado" por ela
Alex Carnade 17 de Setembro de 2014 às 14:39 Valeu Jadson! Fico grato por estar gostando! Um grande abraço, amigo! Continue lendo... até mais!!
Alex Carnade 25 de Setembro de 2014 às 10:39 .
16 de Setembro de 2014 às 01:56
Minha opinião do 5º capítulo: Introdução de capítulo muito interessante; pg58: foi descrito meio que tardiamente o aspecto da personagem; é de boa praxe na apresentação da personagem conter pelo menos uma descrição básica; pg59: boa apresentação da personagem Manuela; pg60: já se passam do meio dia acompanhado do café?! Não seria almoço? Pg60-61: bom ritmo narrativo; Em geral a narrativa está bem elaborada. Ficou a ponta solta do “garoto fétido que vagava bêbado”. Mais para frente saberei o porque dele ter passado por isso.
Alex Carnade 21 de Setembro de 2014 às 00:47 Que bom que está se deixando levar pela estória, caro Jonny! Suas observações e comentários me surpreendem, confesso! Um grande abraço! Alex
Jonny Marques 21 de Setembro de 2014 às 20:57 Amigo Alex (acho que já chegamos a este tipo de intimidade), eu sei que sou duro em meus comentários. Porém eu desejo a todos que pretendem ser escritores o que desejo para mim: escrever com maestria. Para isso devemos ser francos, firmes e justos. Eu sou um amador como a boa maioria aqui e minhas críticas são de amador (confesso). Mas luto para no futuro distante ser um bom escritor e desejo a todos o mesmo; como já disse. Abraços
Alex Carnade 25 de Setembro de 2014 às 10:39 .
20 de Setembro de 2014 às 22:38
Olá Pessoal... O segundo livro da série, intitulado Matheus, está prestes a sair! Estou trabalhando em suas páginas finais. Aos que se interessaram por Gregório, vale a pena aguardar... Um grande abraço Alex
Alex Carnade 25 de Setembro de 2014 às 10:39 .
24 de Setembro de 2014 às 13:03
Minha opinião sobre o capítulo 6: pg65: A introdução é um pouca contraditória. Permita suas personagens terem defeitos ou caprichos. Não há problema Gregório gostar daquele corredor repleto de imitações de obras, caminhando a passos lentos pelo tapete vermelho. Pg67: Cuidado com o verbo. De praxe usa-se no passado e em alguns casos pretérito perfeito ou mais que perfeito. Pg68: “Concertar-me-ei” é correto gramaticalmente, mas forçado em termos de diálogo. Lembre-se que está sendo narrado em primeira pessoa. Escrever ficção não significa escrever gramaticalmente muito correto. Pg70: Arremessar um piano?! Piano pesa pra caramba. No máximo o piano que estaria sendo colocado no local cairia sobre a vítima (algo do tipo). Pg72: É muito repetido que o Jorge está predestinado a morrer. Pg73: Qual o sentido da aula de biologia?! A narrativa está boa. A trama ficou um tanto interessante já que seu Jorge não morrer (ainda) depois de tanto suspense. Pontas soltas é claro que ficaram. Agora é amarrá-las em capítulos seguintes. No aspecto suspense a trama é bem trabalhada. Sempre fica uma dúvida no ar. Porém sinto a falta de sentido nas coisas. Ou será que todo o sentido da estória estará no último capítulo como é de costume em algumas obras? Em suma o texto está bom e atrativo o suficiente para eu querer continuar lendo.
Alex Carnade 25 de Setembro de 2014 às 10:39 Excelente Jonny! Obrigado por mais esta avaliação! Continue... Um grande abraço!
25 de Setembro de 2014 às 03:41
Obrigada por adicionar meu livro ( que na verdade estou começando a escrever) Adicionei o seu e em breve estarei lendo.
Alex Carnade 23 de Setembro de 2014 às 13:46 Legal Mellany! Obrigado por tambem me adicionar. Um abraço! Alex
23 de Setembro de 2014 às 12:13
Minha opinião sobre o 4º capítulo: pg51: o fato dele não saber a razão de poder ver a aura é interessante, porém seria legal ele ver isso como uma maldição, mas na trama mostrar que é uma benção. Esse jogo entre visão de personagem e ritmo de trama controversos é bem interessante. Pg52: lembrou-me um pouco de '‘entrevista com vampiro’'. O capítulo peculiarmente foi curto. Houve algumas indagações e algumas pontas soltas para serem amarradas no futuro. Evite o “conclusionismo”, ou seja, dizer logo de cara o que seja algo. Deixe que a trama desenvolva as pontas e que o leitor chegue a sua própria conclusão. É dom ou maldição, é de Deus ou do Diabo. Deixe com o tempo a trama mostrar isso. Atreva-se a fazer um joguete com o leitor ora mostrando que pode ser uma maldição, ora um dom. Mas no final se revelará.
Alex Carnade 19 de Setembro de 2014 às 09:23 Excelente Jonny! Estava sentindo falta de seus comentários! Fico lisonjeado em saber que continua a leitura. Pessoas caprichosas e detalhistas como você só tem a nos acrescentar. Um grande abraço! Nos falamos! Alex
18 de Setembro de 2014 às 23:39
Alex, terminei o livro. Embora eu tenha percebido alguns errinhos de digitação (o que acontece com todo autor), isso nunca tirará o brilho de sua obra. Adorei! Uma coisa que indico, no entanto, é a adjetivação da história. Você trabalha bem o lance descritivo, mas cuidado para não dar muitas informações ao leitor. Isso pode deixá-lo preso ao que o autor quer, e de certa forma diminuir o seu poder imaginativo. Deixe que o leitor imagine pedaços da história "per se". Mas Gregório prende, e não se sabe realmente qual protagonista assume o fim da história. Também somos Gregório quando uma notícia impactante - geralmente sobre a morte - nos dá aquela horrível sensação de pernas sem sangue, boca seca e olhos procurando no que se agarrar. Um último detalhe: Gregório e Lucas são dois santos da Igreja, e dois estudiosos importantes. Foi do Papa Gregório que veio o maravilhoso canto gregoriano. Ao terminar a história e descer do meu quarto para almoçar, posso escutar vozes em acordes enquanto vejo uma estranha luz na cabeça dos meus entes. Você conseguiu prender o leitor... Meus parabéns!!! Um grande abraço!
View all 4 comments
Jonny Marques 5 de Setembro de 2014 às 01:03 Gostei muito do comentário do Henrique
Henrique Valle 16 de Setembro de 2014 às 15:07 Alex & Jonny, estou à disposição para orientar e receber orientação. É maravilha encontrar textos como o do Alex, que nos tiram o fôlego e inquietam nosso sono. Uma coisinha a mais: como professor de biologia, Alex aborda os temas do ponto de vista físico/biológico sem deixar o raciocínio próprio da Filosofia. Alex é um autor multifuncional, e isto deve ser burilado para termos o orgulho de conhecer um grande autor de nossa época. Grande abraço!
Alex Carnade 17 de Setembro de 2014 às 10:56 Henrique, elogios são gratificantes, nos estimula como escritores. Agora, vindo de pessoas caprichosas como você e o Jonny, que desprendem tempos valiosos em analisar detalhadamente nossas obras, soa ainda mais engrandecedor. Muito obrigado por suas palavras. Um grande abraço, amigo. Alex
31 de Agosto de 2014 às 15:23
Fala, Alex! Estou no começo do seu livro e já estou gostando bastante! Parabéns! Adicionei mais 3 capítulos ao meu. Quando puder, dê uma olhada! Abraços!
Alex Carnade 14 de Setembro de 2014 às 21:04 Com certeza, Caio! Estou com alguns na "fila", mas logo verei sua obra! Um grande abraço, amigo! Alex
14 de Setembro de 2014 às 19:43
O que penso sobre o segundo capítulo: pg27: escrita muito interessante e empolgante; Pg30: cheguei até aqui e as descrições são muito bem elaboradas; Pg30: cuidado com os parágrafos muito grandes, cheios de vírgulas; pg32: o texto mudou de ritmo, aonde está me levando? Em geral o texto está bem escrito. Há o surgimento de muitas pontas filosóficas. Muitas pontas a serem amarradas no futuro. Estou curioso para saber exatamente qual é a razão de existir de Gregório. Até o momento ele é uma grande incógnita.
Alex Carnade 5 de Setembro de 2014 às 11:21 Obrigado pela devolutiva, Jonny! Você é sempre bem vindo com suas sugestões, críticas e elogios. Continue lendo... Um grande abraço!
Alex Carnade 11 de Setembro de 2014 às 10:26 .
5 de Setembro de 2014 às 01:02
Aos meus leitores... É com grande satisfação que vejo meu livro GREGÓRIO, em pouco mais de um mês de sua publicação, o ebook MAIS lido, curtido, votado e popular na categoria Mistério&Suspense aqui no site do widbook. Diante disso, em respeito aos meus leitores, gostaria de fazer aqui algumas observações: a) ERROS GRAMATICAIS: Minha obra não fora em nenhum momento submetida a uma análise profissional, de caráter tanto sintáxico como ortográfico, o que justifica a alteração de pequenos erros que foram aqui sugeridos por vocês. Sei que isto tira de certa forma a elegância do texto, e também afirmo que tentei ao máximo não deixar acontecer. Por isso, continuo contando com a ajuda de vocês, avisando-me sempre quando algo errado aparecer por estas linhas. Sou muito grato por estas observações. b) ESTILO LITERÁRIO: A maneira como escrevo é a que me agrada, apenas isso. Não tento fugir de regras clássicas, como também não escrevo baseando-me em bíblias literárias. Talvez por isso alguns leitores me questionaram se o que trago seria realmente um suspense, e se não deveria servir outras categorias, como fantasia ou novela. Alguns me sugeriram até o tema FILOSÓFICO, só para terem uma ideia do que estou querendo dizer. E aqui entre nós, confesso gostar disso. Continuem sugerindo novas categorias o quanto quiserem. Por hora, seria isso. A propósito, a continuação deste livro sairá em breve. Se Gregório te deixou intrigado em como tudo isso irá terminar, é porque ainda não conhece a estória de Matheus. Um grande abraço a todos Alex
9 de Setembro de 2014 às 11:37
acabei de ler o terceiro capítulo e até agora a história está bem interessante. senti falta de diálogos, mas as descrições das situações e ambientes meio que compensam essa falta. como alguns já comentaram, percebi alguns errinhos de gramática, que não tiram a qualidade do conjunto; no entanto, não lembro em qual parágrafo, houve um erro que me fez ter que voltar algumas vezes ao início para compreender o que tentava ser dito. em resumo, pesando prós e contras, considero que vale a pena a leitura e pretendo continuar para compreender o personagem, pois o ponto forte do livro, na minha opinião, e a construção do personagem que, mesmo sem diálogos e sem uma trama que envolve mais personagens, consegue prender o leitor da mesma forma.
Alex Carnade 9 de Setembro de 2014 às 11:00 Julio, muito obrigado pela sua análise, criticas, sugestões e elogios! Fico feliz em saber que existem aqui pessoas que desprendem seu valioso tempo para avaliar em detalhes nossas obras! Excelente, meu amigo! Continue lendo...um grande abraço!! Alex
8 de Setembro de 2014 às 23:04
Minha opinião sobre o capitulo III: pg43: “Tolices de um jovem tolo”, redundância de informação. Pg43: “serpentear em movimento ondulatório”, fiquei em dúvida se há contradição na descrição. Pg44: Cuidado com o tempo verbal. É de praxe usar no passado para dar a impressão de continuidade na narrativa. Pg47: Assim como sinto falta dos diálogos, sinto falta de uma descrição melhor do ambiente. As descrições das cenas envolvendo os personagens são muito boas. A trama está relativamente bem desenvolvida. O suspense no ar é uma característica da estória. Movido pela curiosidade, continuo lendo para saber aonde o escritor quer me levar.
Alex Carnade 8 de Setembro de 2014 às 22:07 Valeu Jonny!! Continue a leitura! Sua opinião é muito bem vinda!!
Jonny Marques 8 de Setembro de 2014 às 23:53 É com grande prazer que critico sua obra. Tenha certeza que para mim também é um grande aprendizado.
Alex Carnade 9 de Setembro de 2014 às 10:58 Olá Jonny... apenas um esclarecimento: Algumas redundâncias que uso, com a que citou acima (tolices de um jovem tolo, por exemplo) são propositais, pois fazem parte de uma linguagem poética que Gregório assume em certas circunstâncias. Provavelmente encontrará outras assim... um abraço!!
8 de Setembro de 2014 às 21:59
Comecei a ler. Seria mistério ou filosófico?
Alex Carnade 8 de Setembro de 2014 às 16:53 Misteriolosófico...
Alex Carnade 8 de Setembro de 2014 às 18:09 Obrigado pela leitura! Um grande abraço, amigo!!
7 de Setembro de 2014 às 17:03
Alex, agora que eu pude terminar de ler... só te digo uma coisa: envia pra alguma editora, faz vaquinha pra publicação independente.... sei lá... ficou MUITO bom :-D
View all 5 comments
Alex Carnade 30 de Agosto de 2014 às 20:37 .
Artur Castilho 30 de Agosto de 2014 às 23:36 que bacana, alex! me mantem informado, fiquei bastante curioso com as lacunas deixadas pelo primeiro volume
Alex Carnade 2 de Setembro de 2014 às 17:07 Ok querido! Um abraço!
9 de Agosto de 2014 às 17:22
Já li o prologo e gostei, vou ler aos poucos. Você escreve muito bem, boa sorte com o livro.
Alex Carnade 29 de Agosto de 2014 às 16:33 Obrigado James! Feliz pelo elogio! Um grande abraço!
Alex Carnade 30 de Agosto de 2014 às 20:38 .
27 de Agosto de 2014 às 02:10
Li os três capítulos,ótima história,não costumo encontrar histórias assim.Espero que continue,aguardo novos capítulos.Um abraço.
View all 5 comments
Alex Carnade 6 de Agosto de 2014 às 19:46 Até mais!
Alex Carnade 30 de Agosto de 2014 às 19:23 Ola Adriano... em breve lançarei o segundo livro, Matheus! Um abraço!
Alex Carnade 30 de Agosto de 2014 às 20:37 .
1 de Agosto de 2014 às 12:48
Minha opinião sobre o primeiro capítulo. É de boa praxe na escrita ficcional não atribuir muitos adjetivos às personagens. Adjetivos são grandes inimigos de um romancista. O adjetivo deve fluir no desenrolar da trama. O leitor é quem deve atribuir o adjetivo (na maior parte dos casos) ao personagem. Pg.: 22, 4:”Levanto minhas mãos”, não seria “Levanto minha mão”? Este primeiro capítulo foi dedicado somente a especulações sobre o quê seria Gregório. No final do capítulo apenas foi revelado o que já ficou claro em páginas passadas: ele tem a capacidade de ver aura. Mas será que a morte o alimenta de alguma forma? Ao longo do capítulo pensei se não seria a morte como protagonista. Depois pensei se não seria um vampiro. Quando entrou em cena “as formiguinhas” a dúvida veio a tona novamente. Em suma o texto é interessante. Penso que precisa ler mais obras em primeira pessoa e acredito que você deveria deixar o texto descansar antes de revisar e assim poder publicá-lo. Tenho quase a impressão de que seus escritos são oriundos da primeira, se muito da segunda versão do texto. Ainda não sei em que direção a trama quer me levar. Lerei os capítulos seguintes só por uma mera questão de curiosidade.
View all 5 comments
Alex Carnade 30 de Agosto de 2014 às 19:57 Obrigado Jonny! Valeu amigo!
Jonny Marques 30 de Agosto de 2014 às 20:00 Não precisa agradecer. Embora pitoresco eu gostei muito de algumas descrições suas. Houve momentos que pensei que o protagonista fosse a própria morte. Em suma o texto é um claro convite à leitura até o final. O que irei fazê-lo.
Alex Carnade 30 de Agosto de 2014 às 20:08 E fico aguardando suas críticas... não seja piedoso, por favor! Rs! Valeuuu
30 de Agosto de 2014 às 18:54
Alex, li agora o último capítulo postado e já estou preso pela história. Hoje, postei o segundo capítulo do meu livro "Cartas Marcadas", intitulado "Um corpo que cai". Convido você e todos que estão comentando seu livro a visitar o meu. Abraços!
Alex Carnade 30 de Agosto de 2014 às 18:50 Olá Paulo! Só para dizer que não esquecei de seu livro! Apenas estou numa correria danada! eheh! Abraço!
31 de Julho de 2014 às 16:23
Já adicionei na lista! Vou ler com certeza :D
Alex Carnade 30 de Agosto de 2014 às 18:49 Obrigado Naty! Um abraço!
29 de Agosto de 2014 às 00:08
Minha opinião sobre o prólogo. Pg.9 1º: A impressão que tenho é que foi feito um parágrafo grande, quando um bem menor descreveria com a mesma riqueza. Observe: “O reflexo (…) o semblante de seu reflexo”. Pg.9 1º: Penso ter ficado forçado “um mísero vestígio de nicotina”. A consequência da abstinência pode assumir diversas formas: compulsão, tique nervoso, ou outro vício menos mortal como mascar mais chicletes do que deveria. Pg.11 2º: “percebeu a temperatura cair” e “Sentiu frio” é redundância de informação. Pg.12-13: Sinto um pouco de dificuldade de visualizar na mente o ambiente. Em geral o prólogo é uma exaltação do quê isso, do quê aquilo. Muito mistério lançado no ar e muito pouco desenvolvimento do texto. Tente desenvolver a trama instigando o leitor a cogitar que ali existe um mistério. Não é preciso jogar explicitamente isto na cara do leitor. Apesar dos pesares considero três estrelas para o prólogo. Quando terminar o livro darei as estrelas no geral.
Alex Carnade 30 de Agosto de 2014 às 18:46 Cara...de onde você surgiu? kkk.. Brincadeira a parte, obrigado pela crítica, meu amigo! Precisamos disso por aqui! Embora deva ter percebido que meu livro, assim como a grande maioria daqui, não passou por analises sintáxicas, ortográficas, editoriais... estamos apenas brincando com as palavras... fique a vontade em o quanto quiser. Um grande abraço!
30 de Agosto de 2014 às 18:24
OLÁ Li a sinopse e vou iniciar a leitura. Parabéns e boa sorte com este material.
Alex Carnade 29 de Agosto de 2014 às 16:33 Obrigado Antonio! Um abraço!
27 de Agosto de 2014 às 13:10
Li o prólogo e adorei. Meus parabéns, Alex. Tudo indica ser um ótimo livro. Com toda certeza, lerei mais tarde. Com toda certeza, esse livro fará parte da minha biblioteca. Boa sorte.
Alex Carnade 29 de Agosto de 2014 às 16:33 Obrigado WT! Um abraço
27 de Agosto de 2014 às 15:51
Começando a ler e já gostando, gostei de como você escreve, sou apaixonada por um mistério.
Alex Carnade 22 de Agosto de 2014 às 23:23 Obrigado Rita! Fico feliz por gostar! Um abraço! Alex
22 de Agosto de 2014 às 17:25
Alex etou começando a ler e ja estou gostando, muito bom
Alex Carnade 20 de Agosto de 2014 às 21:54 obrigado Giovanni! Um grande abraço!!
20 de Agosto de 2014 às 18:13
OLá Alex! Adicionei seu livro à minha biblioteca e lerei. Obrigada :)
Alex Carnade 20 de Agosto de 2014 às 09:35 Obrigado magali! Um grande abraço!
19 de Agosto de 2014 às 22:34
Bem interessante, diferente. Já está na minha biblioteca para futura leitura... Parabéns!
Alex Carnade 20 de Agosto de 2014 às 09:34 Obrigado Priscila! Um abraço!
19 de Agosto de 2014 às 13:10
Sou suspeita a comentar sobre o livro, mas esta de parabéns Alex! Adorei, e estou ansiosa para o próximo!! Abraços, Prof.
Alex Carnade 13 de Agosto de 2014 às 08:25 Obrigado pela leitura, Bruna! Os primeiros capítulos de um segundo livro já está a caminho! Um abraço! Alex
12 de Agosto de 2014 às 01:54
Li o 1º capítulo se sua estória e gostei. Um tanto diferente de outras que costumamos ver. Irei acompanhá-la aos poucos. Um abração.
Alex Carnade 6 de Agosto de 2014 às 19:47 Celso, ja estou com sete capítulos postados! O convido para leitura! Um abraço!
Alex Carnade 10 de Agosto de 2014 às 09:43 lá Grace! O livro já se encontra publicado por completo! Espere que goste! Alex
1 de Agosto de 2014 às 09:21
Fiquei de boca aberta, sem duvida que está maravilhoso. Para alem de ter uma descrição optima, ainda é muito interessante. Esta de parabéns.
Alex Carnade 8 de Agosto de 2014 às 17:28 Obrigado! Fico muito feliz com o elogio! Que bom que está gostando! Um abraço! Alex
Alex Carnade 10 de Agosto de 2014 às 09:42 Ola S2! O livro já está publicado por completo! Espero que goste! Alex
8 de Agosto de 2014 às 15:03
Muito legal Alex! muito mesmo! li as 45 páginas de uma vez só
Alex Carnade 2 de Agosto de 2014 às 21:09 Valeu meu querido! Nessa semana sai mais dois, que fazem a estória tornar-se mais interessante! Te aviso! Obrigado pelo retorno!!
Alex Carnade 6 de Agosto de 2014 às 19:46 Valeu por adicionar Gregório em sua biblioteca! Um abraço!
2 de Agosto de 2014 às 21:06
Alex, acabo de ler o capítulo 5. Está indo bem, estruturando bem seu personagem. Desculpe, mas não como não falar a respeito de pequenos descuidos de escrita, pois ou revisor de texto. Nada que prejudique, mas é sempre bom estar atento. Abraços!
Alex Carnade 6 de Agosto de 2014 às 19:35 ok Paulo! Estou para passar meus textos por uma edição mais acurada. Obrigado! Um abraço!
6 de Agosto de 2014 às 18:59
Alex, acabo de ler o capítulo que você postou. Caminhos começam a ser delineados ou descartados.
Alex Carnade 5 de Agosto de 2014 às 10:53 É isso ai, Paulo! Um abraço!!
3 de Agosto de 2014 às 21:24
Alex! Quero acompanhar esse enredo, para ver o resultado final. Visto que é uma história diferenciada. Gostei do Gregório. Parabéns. Até mais!
Alex Carnade 28 de Julho de 2014 às 17:25 Olá Artur! Obrigado pela devolutiva! Nesta semana, posto mais dois capítulos, os quais lhe darão uma ideia mais concreta de quem é Gregório! Um grande abraço Alex
Alex Carnade 30 de Julho de 2014 às 22:08 Segue mais dois capítulos... abraço!
28 de Julho de 2014 às 01:01
Alex, lendo o segundo capítulo de Gregório, me veio à mente o livro "O lobo da estepe", de Herman Hesse. Não sei se você já o leu, nem estou fazendo comparações. Li o livro na adolescência e tive o prazer de relê-lo agora, passados mais de 40 anos. Por que estou falando isso? Por causa de uma sensação que me veio quando Gregório se define como basbaque e que me lembrou a definição de lobo da estepe, feita pelo personagem principal do livro de Herman Hesse. Se você ainda não leu este livro, posso lhe enviar o e-book dele. Você decide se é o momento de fazer essa leitura enquanto está escrevendo Gregório. Muitos autores não gostam de se influenciados por outros autores ou outros livros quando estão escrevendo. Se for este o seu caso, me avise, pois posso enviar o livro quando você terminar de escrever o seu. Abraços!
Alex Carnade 30 de Julho de 2014 às 18:01 Excelente, Paulo! Conheço a obra mas nunca a li! Mas confesso que agora fiquei curioso em também poder enxergar a relação existente! Quando puder me enviar, agradeço! Um grande abraço e obrigado pela devolutiva!
Alex Carnade 30 de Julho de 2014 às 22:08 Aceito o ebook com maior prazer... meu mail: eng.alex73@gmail.com... abraço!
30 de Julho de 2014 às 15:54
Alex, se você quiser que lhe envie o e-book é só passar seu e-mail que eu envio hoje mesmo.
30 de Julho de 2014 às 19:48
Gostei, a história é interessante, bem narrado. Precisa melhorar a revisão gramatical, e cuidar com os clichês, embora isso dependa do tipo de história que você queria contar.
Alex Carnade 30 de Julho de 2014 às 18:30 Ola Luisandro! Obrigado pela leitura e sugestões! Um grande abraço!!
28 de Julho de 2014 às 23:18
bacana e instigante o primeiro capítulo... sorte na escritura!!!!!
Alex Carnade 30 de Julho de 2014 às 18:03 Obrigado pela devolutiva, Vinicius! Hoje ja publiquei mais dois capítulos! Quando puder, de uma olhada! Um grande abraço! Alex
30 de Julho de 2014 às 16:09
Olá leitores... Acabo de publicar mais DOIS capítulos do livro Gregório! Boa leitura! Alex
30 de Julho de 2014 às 14:41